Ouvidos Moucos -– COLUNA“FRACTAIS, SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS E LETREIROS”

alceu2

*ALCEU BRITO CORREA

Ouvidos Moucos

(e sem poesia)

I

Madrugadas insones disparam milhares de “faces”:

II

Reportagens sobre as enormes filas nos postos de saúde não nos assustam mais;

III

Confissões patéticas: “fui indicado para este cargo por gratidão às minhas pedaladas

no cargo anterior!”

IV

Grandes empresários e governantes unidos pedalam melhor!

V

Por que desta insônia?_ não sei se terei dinheiro para pagar as contas de tantas pedaladas!

VI

Por que será que tem banco disponibilizando inúmeras bicicletas em vários locais do País? Gozação ou gratidão?

VII

Por que o número sete é sempre cortado? Por que proíbe desejar a mulher do próximo?

VIII

Lema na convenção de certos partidos: “Políticos unidos jamais serão vencidos!” Porque pedalam melhor? Será?”

IX

Qual o “X” da questão? _ É o décimo pecado: pedala mas não fala!

X

O Senador, enfim, foi solto! Trabalhadores em dissídio coletivo

AnunciavamCENSURADOuistas: CENSURADOCENSURADOCENSURADO

XI

Dissídio Coletivo é só uma vez por ano e a justiça tem de aprovar. Negociações

levam o ano inteiro. Às vezes tem até greve!

XII

E se os políticos fizessem greve? Não seria bem melhor para os cofres públicos?

XIII

Treze dá azar! Com o orçamento cortado pela metade queixou-se o Juiz:

“Não poderá trabalhar tão bem como em 2015!!!”

**ALCEU BRITO mora em Brasília-DF e  publicou os livros de poemas EPICICLO (BLOCOS/RJ), EKINOX (recursos da Lei Rouanet, em BSB) e FIO DE ORGANZA (lançado na XVII Bienal-RJ; participou de coletâneas impressas (Rio, São Paulo, Brasília, Portugal e Itália), e de alguns sítios, jornais e revistas no Brasil e no exterior (Portugal, Itália, USA); verbete em Dicionários e Enciclopédias da Literatura Brasileira Contemporânea; Praeclarus do Clube de Escritores de Piracicaba, Delegado da APPERJ em BSB e membro de várias associações, academias e clubes literários no País. Foi Secretário do Sindicato dos Escritores no DF; alceubrito@uol.com.br

SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS – COLUNA“FRACTAIS, SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS E LETREIROS”

*ALCEU BRITO CORREA  SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS  I TÊMIS “saio da vida para entrar para a história!” 24-08-1954 – Getúlio Vargas o Rei, em silêncio, depôs sua própria coroa de escândalos atirando, ele mesmo, em seu peito!    II SCAR FACE em sua face, indelével, o tempo se mostra ainda que em desbotados tons   rosto […]

ESTREIA DA COLUNA “Fractais, Sudário de Angústias e Letreiros”

alceu
Alceu Brito Correa – foto Zita Santos
Hoje, estreia a coluna  “Fractais, Sudário de Angústias e Letreiros”, de nosso sindicalizado Alceu Brito Correa, , matricula 10. 
 

ALCEU BRITO mora em Brasília-DF e  publicou os livros de poemas EPICICLO (BLOCOS/RJ), EKINOX (recursos da Lei Rouanet, em BSB) e FIO DE ORGANZA (lançado na XVII Bienal-RJ; participou de coletâneas impressas (Rio, São Paulo, Brasília, Portugal e Itália), e de alguns sítios, jornais e revistas no Brasil e no exterior (Portugal, Itália, USA); verbete em Dicionários e Enciclopédias da Literatura Brasileira Contemporânea; Praeclarus do Clube de Escritores de Piracicaba, Delegado da APPERJ em BSB e membro de várias associações, academias e clubes literários no País. Foi Secretário do Sindicato dos Escritores no DF; alceubrito@uol.com.br

 A periodicidade será semanal.

Fractais

I

 
como romper do preconceito as barreiras?
como conquistar novos horizontes,
se presos aos grilhões do passado
muitos dos caminhos possíveis ainda
não pudemos identifica-los?
 
II
 
como, então, fazer sorrir
novas faces ora ainda tristonhas?
somos o quê somos? ou
podemos ser com o quê sonhamos?
 
…e àqueles que não sonham
por novos ideais, como incutir-lhes
novas idéias?
 
III

muito estranho!
sorrisos para todos os lados;
no bairro foi inaugurado
o cantinho da felicidade do povo:
um Posto de Atendimento!!!
 
IV
nenhuma dor mais,
nenhum temor.
Não ir a lugar algum
(nem ao banheiro)
não comemorar mais aniversários
não existir mais o Tempo
(nem juros e nem o dinheiro)
 
em minha última morada
jaz uma placa: t ../../….
Enfim, o Fim?
 
V- Dia Feliz
 
no jornal nenhuma violência
ninguém morto, nenhum estrupo
todas as cestas básicas de fato entregues
hospitais sem filas, o povo curado
Presidente do Congresso pede desculpas
ao Povo pelos possíveis maus tratos
causados pelo Govêrno, agora já pertencentes ao passado.
Ano Novo. Vida Nova….
 
(que pena, acordei em meio a um belo sonho!)
 
VI

alguém talvez já tenha dito:
“nem sempre basta ser perdoado por alguém,
mas aprender a perdoar a si mesmo.”