Comunicado Geral 34/2016-Lançamento da Antologia Internacional Bilíngue SEM FRONTEIRAS PELO MUNDO

Lançamento

Brasília,  14 de abril de 2016

Assunto:  -Lançamento da Antologia Internacional Bilíngue  SEM FRONTEIRAS  PELO MUNDO – domingo – 17 de abirl de 2016

Será lançada neste domingo (17/04),   a partir das 19h, no Carpe Diem Restaurante (104 Sul), a Antologia Internacional Bilíngue  SEM FRONTEIRAS  PELO MUNDO, que conta com textos das sindicalizadas Basilina Pereira, Paola Rhoden e Dinorá Couto Cançado. A responsável pela antologia, a jornalista Dyandreia Portugal, estará presente para festejar com os que por lá aparecerem.

Estamos a trabalhar.

MARCOS LINHARES

PRESIDENTE
Sindicato dos Escritores do Distrito Federal
Tels.:  55 (61) 3031-6524 | 8405-8290
sindicatoescritoresdf@gmail.com
SCN Quadra 02 Bloco D Loja 310
1º Pavimento Shopping Liberty Mall – Asa Norte
CEP: 70712-904 – Brasília – DF

Comunicado Geral 20/2016 -Lançamento livro “O Senhor dos Anéis e também dos dedos”

Convite_Elza_Senhor-Aneis-19.02.2016

Nesta sexta-feira (19/02), a partir das 20h, a Casa de Oração Brasil de Joelhos (Rua 1 chácara 24 lotes 1/3) receberá o lançamento do livro”O Senhor dos Anéis e também dos dedos”, da escritora Elza Moura. O livro é a primeira obra de outros autores a ser publicada pela MEI Editora Os Semeadores (www.ossemeadores.com.br), de propriedade de nosso escritor sindicalizado Daniel Deusdete (matrícula sindical 96).

 

O livro

Em “O SENHOR DOS ANÉIS E TAMBÉM DOS DEDOS – A incrível história de uma mulher que lutou contra o espírito da morte”, a autora Elza Moura conta como as experiências dela com Deus moldaram seu caráter  para que cumprisse o propósito eterno de Deus em sua vida: ser uma filha semelhante a Jesus Cristo, seu Senhor, para manifestar a Sua glória e viver no seu Reino, para fazer parte da sua grande família, para lutar por seus irmãos que ainda estão presos no império das trevas e para colaborar no resgate deles para o Reino da Luz, conforme o testemunho do próprio Espírito que diz “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” Rm. 8:29. Esse é o propósito Eterno de Deus, conforme a autora e seu testemunho, ao criar a humanidade. Ele não sonhou em ser o Salvador. Ele sonhou em ser nosso Pai, desde a eternidade! Por isso não importa qual seja o seu problema, grande ou pequeno, tenha a certeza de que Deus está trabalhando na sua obra prima: você. Isto para moldá-lo à imagem do Seu Filho, conforme as sagradas letras nos dizem “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que são chamados segundo o seu propósito” – Rm 8:28 e “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós;” – Gl 4:19. Deus nos dará sempre um escape, uma saída, uma luz no fim do túnel e essa luz é o Senhor Jesus ressurreto e glorificado! O Senhor dos senhores! O Senhor dos dedos e também dos anéis.

Preço de venda (Versão impressa): R$ 39,61
Edição: (1) (2015)
ISBN: 978-85-68083-19-2
Número de páginas : 142 .

Opções de compra:

Em formato impresso pela AgBook Ou Clube dos Autores:

https://agbook.com.br/book/187128–O_SENHOR_DOS_ANEIS_E_TAMBEM_DOS_DEDOS

Na loja OS SEMEADORES: http://www.ossemeadores.com.b

LANÇAMENTO DO LIVRO Mosaicos (Penalux) de Glauber Vieira Ferreira, quarta-feira (17/02), 18h30, Martinica Café (303 Norte)

CAPA MOSAICOS

 

Na quarta-feira (17/02), a partir das 18h30, o Martinica Café (303 Norte-Bloco A- Brasília), receberá o lançamento do livro Mosaicos (Penalux editora), do escritor sindicalizado Glauber Vieira Ferreira (matrícula sindical 107).

“Mosaicos” é o primeiro livro solo de Glauber Vieira Ferreira, um mineiro radicado em Brasília desde a infância, formado em Psicologia e atuante hoje na Polícia Civil do DF, onde trabalha na custódia de presos.

 

Foto Penalux.jpg

 Essa amplitude de vivências é percebida como uma vantagem para o autor, por fazê-lo entrar em contato com variados pontos de vista e ideias para personagens os mais diversos.
Mosaicos faz parte do Selo Microlux, sob responsabilidade da Editora Penalux, sediada em Guaratinguetá (SP) e é formado por 93 minicontos com os mais variados temas: circo, relações sociais, terceira idade, natureza, guerra, suicídio. Os pequenos textos oscilam entre o humor e a seriedade.
A orelha foi cortesia de Deliane Leite, escritora radicada em Brasília e Mestre em Letras, Literatura e Crítica Literária pela PUC-GO, atuante no ensino da Língua Portuguesa em escolas do DF.
O autor tem participado, com poesia e conto, de outras antologias literárias no Brasil, e também vê seus textos sendo publicados nos mais variados suportes. Em 2010, foi o vencedor, na categoria de contistas não-residentes, de um concurso literário promovido pela Prefeitura de Barueri (SP). Em 2015, foi selecionado com duas poesias nos concursos Poesia nos Ônibus, organizados pelas prefeituras gaúchas de Santa Rosa e Gravataí; assim, dois de seus textos serviram de companhia para os usuários do sistema de transporte dessas cidades. Ainda em 2015, teve outra poesia selecionada, dessa vez no concurso Pão e Poesia, organizado pela prefeitura de Blumenau (SC).
O autor participou também de duas antologias estrangeiras: Chamote, organizada pela Punto de Encuentro Editorial (Argentina) e Grenzelos, da Arara Verlag (Alemanha), ambas de 2015. A primeira reúne poesias de 95 autores latino-americanos; a segunda reúne contistas brasileiros, que tiveram seus textos traduzidos para o alemão.

 

Palestra seguida de autógrafos da trilogia”Perversão” da sindicalizada Leila Xavier

convite perversao - cultura - web-29denovembro-15h.jpg


A escritora sindicalizada Leila Xavier (matrícula 202) fará a Palestra “Crimes nas Redes Sociais” e lançará a trilogia “Perversão” (Ler Editora), no domingo (29/11), à 15h, na Livraria Cultura do Casa Park. Haverá sessão de autógrafos após a palestra.

A Trilogia

Em Perversão I, Diva viveu a tortura psicológica imposta por um triângulo amoroso abrigado por um Centro Espírita que a coagiu a se calar. O sofrimento de Diva foi o estopim para um crime cibernético que a polícia ensaiou resolver, mas esbarrou na legislação que ainda não tipifica a revenge porn ou pornografia de vingança. Luíza acusou Devine, o homem sádico que cometia violência psicológica e patrimonial contra Fernanda, sua esposa e amiga de Diva. Corajosa, Diva interagiu com o criminoso para colher provas e passou a ser tachada de louca. Sensualíssima, Diva se vestiu de vermelho.

 

image description

Em Perversão II, Diva descobriu que a revenge porn partiu de sua própria filha e concluiu que ela tinha por objetivo o feminicídio 2.0, ou seja, o suicídio de Diva ao ver sua imagem íntima exposta publicamente. Para isso, a filha usou o marido sem caráter, que tentou de todas as formas conseguir uma imagem de Diva nua. Revoltada e abandonada, Diva moveu processos judiciais contra todos os envolvidos na trama diabólica que quase a enlouqueceu. Diva enfrentou uma dura batalha judicial contra Neto, o herdeiro do Centro Espírita, e desmascarou Luíza, a ex-amante de Devine, ambos assessorados pelo mesmo advogado. Presa a uma teia e com a dor imensurável do luto, Diva se vestiu de negro.

Em Perversão III, Diva busca suas raízes, procura entender a razão para tanta violência. Diva vê o ineficaz sistema judiciário, critica, conquista inimigos na delegacia e no fórum; participa de eventos com autoridades no assunto, enfrenta o ex-editor, faz acordo com partes quando a justiça não atuou. Descobre suas origens, aproxima-se de Deus, muda seu ciclo de amizades, faz uma renovação em sua vida. Diva vence as seis intervenções na retina, enxerga o corporativismo no sistema, encara um gigolô a faca, afasta o ex que se aliou ao Centro Espírita e transforma sua história em obra social. E, finalmente, Diva descobre o lado bom da vida. Em paz, Diva se veste de branco.
A Autora

Leila Xavier de Araújo, Educadora com Titulação pela Universidade de Brasília, é autora de livros já publicados na área de Astrologia, paixão que descobriu há mais de uma década naquela mesma Universidade. Embora a Astrologia seja o foco de seus livros, eles contam histórias reais repletas de paixão, amor, sexo e traição. Sempre reflexiva sobre as relações humanas, a autora apresenta sua trilogia. Caberá ao leitor degustá-lo lentamente e julgar se é uma obra espírita, pornográfica ou policial. Para a autora, é uma reflexão sobre uma grave questão social: a violência que causa feridas na alma.


Serviço

Palestra “Crimes nas Redes Sociais”, no domingo (29/11), à 15h, na Livraria Cultura do Casa Park. Haverá sessão de autógrafos após a palestra da trilogia “Perversão” (Ler Editora)

Lançamento do livro Os Diamantes Azuis – Luzes e Bolhas, de Juvenil Tomás

Convites_OsDiamantesAzuis-Ivolume (1).jpg

O escritor, poeta sindicalizado (matrícula 120) e diretor de Projetos e Captação de nossa entidade, Juvenil Tomás, lançará no sábado (28/11), às 19h, no Carpe Diem Restaurante (SCLS 104), o livro Os Diamantes Azuis – Luzes e Bolhas (Chiado Editora).
A nova Saga do Diamantes Azuis 
A ficção do escritor brasiliense, Juvenil Tomás, é tão rica que classificá-la em apenas um gênero literário seria um despropósito. Imagine, em uma única obra experimentar o sabor de fantasia, história, ciência, espiritualidade, política, psicologia e aventura, conseguiu? Tudo isso, em uma narrativa bem construída e delineada. O que não faltam são motivos para ler o novo título série ¨Os Diamantes Azuis – Luzes e Bolhas¨.
A obra
Os quatro personagens principais (Clotildes, Lau, Isabela e Tobias), que compõem os Diamantes Azuis são almas desencarnadas ou seres de luz, que vivem no Planeta Luz. Nesta edição, dividida em quatro episódios, eles voltam em espírito para solucionar três grandes missões no mundo terreno e uma última, apocalíptica, no mundo espiritual.
O primeiro episódio, intitulado Luzes e Bolhas, se passa no Haiti pós-guerra. Onde a sociedade está presa a uma grande bolha (que foi gerada pela a união de todas as dores humanas, sentimentos individuais e coletivos), a missão dos Diamantes Azuis é libertar a sociedade deste mal.
Em seguida, em Desvios Humanos, eles lutam contra a corrupção política brasileira. Salomão, um personagem humano, que sem saber recebe instruções dos Diamantes Azuis (indicações que para ele parecem apenas intuições, fruto da meditação) é designado a desenvolver um grande plano. Mas a corrupção dos humanos envolvidos no processo atrapalham o projeto de desenvolvimento da agricultura familiar no Nordeste brasileiro, que iria mudar a realidade alimentar e econômica de todo o país.
Mutilado é o terceiro episódio e dessa vez os Diamantes Azuis tem que libertar almas penadas marxistas torturadas, que estão vagando no Centro-Oeste do Brasil, desde a guerrilha do Araguaia (GO). Sem saber que morreram, por não acreditarem que havia vida espiritual após a morte, o estado de sofrimento profundo deles estão afetando energeticamente a região. E por meio de diálogos inusitados, os Diamantes Azuis devem dar à eles consciência da morte e libertá-los.
O último e mais intenso, Teotihuacan, é uma batalha contra uma artimanha do Principe da Caligastia, ou do próprio Diabo para os íntimos, que encontra uma brecha na lei de Jesus Cristo e tenta cooptar as almas da civilização pré-colombiana, que viveram em Teotihuacan, no México. Após a vinda de Cristo ficou acordado que Lúcifer não poderia fazer nenhuma ação direta de doutrinação humana, mas como a civilização de Teotihuancan morreu achando eram deuses, a alma deles não seriam, em tese, de humanos e com esse argumento o líder das forças do malignas tenta cooptar essas para seu lado.
A Saga – Os Diamantes Azuis
Antes de Luzes e Bolhas, outros dois livros iniciaram a saga Os Diamantes Azuis, Planeta Luz foi o primeiro e conta o início da história dos personagens com a chegada deles neste planeta, até se encontrarem e serem proclamados os Diamantes Azuis, já no primeiro livro tiveram pela frente a Missão Gaya.
 
O Resgate, foi o subtítulo do segundo livro que tem como foco o resgate de um planeta habitado por escuridão. Apesar de ser uma sequencia não há necessidade da leitura dos volumes anteriores para viajar na história do novo livro. Para o autor, ¨a saga é mais do que uma obra de ficção, ela trata da realidade e dilemas humanos de forma inusitada. E pode ajudar a responder grandes questões filosóficas e espirituais¨, disse Juvenil Tomás.
O Autor
Com cinco obras publicadas, Juvenil Tomás, ainda quer ir mais longe. ¨Já iniciei a escrever a quarta e a quinta saga dos Diamantes Azuis¨, revela. Nascido em Minas, o escritor veio para Brasília em 1972, ele é funcionário dos Correios, formado em Administração e especializado em Marketing. E encara o lançamento de Luzes e Bolhas como um presente de aniversário dos 60 anos que completa agora em novembro. Sua história com a literatura começa com a morte da mãe em 1995, onde ele pensou que não era justo a vida acabar com a morte física, a ida da sobrinha Isabela anos depois, também inspirou um dos personagens da saga, depois disso, ele começou a escrever até lançar o primeiro livro em 2012.
Serviço
Título: Os Diamantes Azuis – Luzes e Bolhas (Chiado Editora)
Data: sábado, 28/11
Hora: 19h
Local: Carpie Diem (104 Sul)
Para comprar o livro:

Lançamento do Livro Fora da Ordem de Vinícius Borba, domingo (15/11), no CCBB (DF)

Capa_FRENTE_Fora da Ordem_Vinicius Borba

Ativista de Saraus e morador de São Sebastião, Vinicius Borba (matrícula 197) começa série de lançamentos do livro “Fora de Ordem”, de domingo (15/11), no CCBB (DF), finalizando no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre em 20/01/2016.

Saindo de casa e ganhando o mundo. Assim fará o poeta Vinícius Borba que realizará um périplo de lançamentos do livro “Fora da Ordem”, começando neste domingo (15/11), às 16h30, no III Pipocando Poesia, no CCBB Brasília. Depois Borba alçará voo e distribuirá autógrafos e performances poéticas em Ceilândia Norte e em São Sebastião. Depois as fronteiras do DF serão vencidas e o poeta e sua obra alcançarão São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul. ((vide serviço pelas datas)

Debatendo direitos humanos, direitos dos manos — como define o poeta — e a realidade das periferias do DF e do Brasil será lançado o primeiro livreto poético hipertextual de Vinícius Borba, o “Fora da Ordem”. O autor, que realiza saraus há 12 anos pelo Coletivo Radicais Livres S/A em São Sebastião e outras comunidades do DF discute os extremos da atualidade, a situação do Congresso Nacional e seus retrocessos, refugiados e as violações de direitos em curso. O lançamento inicial ocorre no Centro Cultural do Banco do Brasil em Brasília, pelo Projeto Pipocando Poesia, no próximo dia 15, e tem uma agenda de espetáculos marcados em outros eventos na comunidade do autor e cidades do DF, além de agendas em São Paulo, Rio Grande do Sul e Goiás.

Dentre as poesias do livro, textos como “Não me representa” (http://bit.ly/1MCktzO) marcam a ácida crítica política ao atual cenário do país, lembrando as conseqüências eleitorais dos usos dados aos atos das Jornadas de Junho, que agitaram o Brasil. Noutras como no poema “Pois sou poeta” (http://bit.ly/1PqA9vc), Vinicius relaciona espiritualidade e profecias apocalípticas com o fato de ter tido filhas em tal época, brincando com sua realidade e com os receios que pairam sobre a humanidade nesses tempos. Escreve também sobre a realidade de São Sebastião, comunidade onde vive e constrói sua trajetória, mesclando o amor a sua cidade e denúncia das agruras da violência contra a juventude de uma das comunidades ainda aturdidas pela guerra de gangues.

“Procurei debater do meu ponto de vista essa história toda, esse processo de lutas e aflições pelas quais temos vivido e passado, sem muitas vezes refletir sobre o dia a dia e nossas histórias humanas para além da politicagem. Discuti também temas como a Juventude, na qual muita gente deposita confiança para a renovação de um planeta em crise, mas que nem sempre está preparada para enfrentar tais desafios sem o risco de se corromper”, afirma o poeta. Para ele, estar “Fora da Ordem” hoje é buscar práticas, valores sustentáveis e uma nova consciência em todos os aspectos, mas especialmente no trato uns para com os outros, combatendo preconceitos e lutando por direitos.

Para Vinicius, que viveu as lutas populares dos últimos 13 anos do DF, desde o Movimento do Passe Livre, passando pelo coletivo Radicais Livres S/A com o qual realizou mais de 300 saraus pelas periferias do DF e em São Sebastião até as Jornadas de Junho, o momento é importante para reflexão e debate sobre os valores humanos. A dignidade da vida é o motivo pelo qual abordou temáticas de direitos humanos. “Como morador de perifa e jornalista atuei nestas áreas, assim como assessor e militante em direitos humanos. Acho que o mundo pode sim viver com mais amor. Mas terá ainda que aprender a dar controle a suas violências e ganâncias para chegarmos lá”, acredita.

Um dos textos trata de sua história de amor com a professora, contadora de história  e musa, Francineia Alves, no texto Sarau Enamorados (http://bit.ly/1MCkDaq). Num tom cômico ele comenta como encontrou a esposa em três saraus seguidos até o desfecho com sua “Dulcineia”.

Lançamentos nacionais

Os lançamentos ocorrem a partir do III Pipocando Poesia no CCBB, dia 15 e seguem com vários espetáculos e intervenções nas satélites do DF e saraus das comunidades. No dia 22 de novembro inicia lançamentos em São Paulo, até o dia 30, rodando alguns municípios do interior e principais saraus da periferia da capital, além de lançamentos em Goiás em dezembro e no Rio Grande do Sul, terra natal do autor no Fórum Social Mundial, em janeiro.

Hipertextualidade

Além de impresso o livro será lançado também para download gratuito pela internet, em versão hipertextual, na dinâmica da Arte de Interface, como definido pelo Coletivo Palavra, com o qual o poeta também atuou. Vários links de reportagens, vídeos, músicas e outras influências do autor serão ali dispostas para debate e ampliação de sentido dos poemas. (A partir do dia 15 no link (http://issuu.com/viniciusborba0 ).

Ilustrações

As ilustrações são de Carlione Maria Ramos, artista plástica mineira radicada no DF, especialmente em São Sebastião. A artista iniciou sua produção em artes visuais com materiais reciclados do lixo, e hoje cursa design e artes visuais na Universidade de Brasília (UnB), com belíssimas obras como os ensaios em grafite que ilustram o livro Fora da Ordem.

Ficha técnica

Fora da Ordem – Poesias e diagramação: Vinicius Borba; Ilustração: Carlione Ramos; Capa: George Gregory – 1ª ed. – São Sebastião – Brasília (DF): Ed. do Autor, 2015. 36 p.; 21×14 cm.

1. Poesia. 2. Literatura Divergente. 3. Resistência rimada.

Acompanhe pelas páginas

http://issuu.com/viniciusborba0 (Versão hipertextual para download)

www.viniciusborbablogspot.com

Facebook.com/PoetaViniciusBorba

Serviço:

Lançamento do livro Fora da Ordem, poesia de Vinicius Borba

Agenda de Lançamentos

Distrito Federal (Entrada Franca)

·      15/11 – DOM – 16h30 – III Pipocando Poesia – CCBB – Brasília

·      17/11 – TER –  20h00 –  SarauVA – Espaço Cultural Leão de Judá –  Ceilândia N– P-Norte EQNP 9/13                                                    (Frente a Feira do P-Norte)

·      19/11 – QUI – 20h00 – Poesia de Quinta – Espaço Natural, Qd. 104 – São Sebastião DF

·      20/11 –  SEX – 20h00 – Libertad – Consciência Negra – Casa Frida , Bairro do Bosque, S.S.

·      21/11 – SAB – 15h00 – Sarau da Consciência Negra – Coletivo Inove – Centro Ed. 01 de São Sebastião                                              (Centrão)

São Paulo

24/11 – TER – [SP] Sarau da Cooperifa – 20h – Bar do Zé Batidão (Zona Sul)

25/11 – QUA – [SP] Sarau Samba Original – 20h – Associação Zumaluma, Rua Cerqueira Cesar, 703 (Jd. Santa                                  Teresa) – Embu das Artes – SP

28/11 – SAB – [SP] Sarau Preto no Branco – 20h – Bloco do Beco – Jardim Ibirapuera (Zona Sul)

Goiás

Dezembro ( Em fase de produção)

Rio Grande do Sul

20/01/16 – Fórum Social Mundial – Porto Alegre

Alceu Brito Correa, um dos fundadores do Sindescritores, lançará hoje (2a.feira, 9/11/2015) novo livro

Alceu

O poeta Alceu Brito Corrêa, um dos fundadores do Sindicato dos Escritores (matrícula número 10), lançará na noite desta segunda-feira (9/11), às 21h, no restaurante Feitiço Mineiro, seu novo livro de poemas intitulado “Flor de Organza”

A obra já foi lançada oficialmente este ano na Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

Da safra dele já fomos brindados antes com dois outros livros de poemas: Epiciclos e Ekinox (poesia). O inquieto poeta e agitador cultural possui ooemas editados em antologias no Brasil e no exterior. Entre outros, é coautor de Mais Uns, e Fincapé, ambos de poesia, do Coletivo de Poetas.

Alceu integrará nesta noite um evento maior, o Música Solidária -O artista pelo Artista, com  “Poesia Cantada” apresentando Myriam Greco, Lúcia de Maria , Cassiano Barbosa, além dos músicos Régis Torres (violão e direção musical), Sidney Sheikor (baixo) e Almir Jorge (bateria). Quem quiser prestigiar o evento como um todo, o couvert custa R$20,00.

O lançamento

O poeta explica que lança o livro em grande estilo, “em parceria com o Feitiço e o grupo de músicos e cantores e cantoras do Música Solidária – O Artista pelo Artista. Digo que para mim está sendo uma honra e um prazer muitíssimo grande essa parceria”, comemora.

Alceu Brito Corrêa exalta a força das parcerias. “Teremos hoje noite artistas que, pelo que produzem, poderiam até mostrar um pouco de arrogância, mas há verdadeiras divas de nossa Música somando com o poeta e transformando a poesia em música da maior qualidade…e sem qualquer patrocínio!”, finaliza.

O autor

Alceu Brito Corrêa  é escritor e jornalista, integrante de várias coletâneas no Brasil e no exterior, bem como colaborador de revistas e jornais de vários países. Detentor de vários prêmios em concursos de literatura no Brasil e exterior, consta como verbete na Enciclopédia da Literatura Brasileira Contemporânea, no Dicionário de Poetas Contemporâneos e Dicionário de Escritores de Brasília. Detentor de muitos prêmios de mérito cultural e literário, mais especialmente, o Colar de Mérito Cultural e Medalha Stella Brasiliense e a medalha Autore dell’anno 1999 conferido pela Comissão de Leitura Internacional da Edizione Universum de Trento, Itália. Integra várias entidades voltadas para a cultura e a literatura, foi tesoureiro e secretário do Sindicato dos Escritores do Distrito Federal e é Titular da Cadeira João da Silveira Mello, da Área de Letras, da Galeria dos Academicus Praeclarus do Clube dos Escritores Piracicaba.

Serviço:

Atrações: Música Solidária e lançamento do livro “Fio de Organza”, de Alceu Brito Corrêa – MPBHora: 21h
Couvert: R$ 20,00

ESCRITORA JOVEM E MEMBRO DO SINDESCRITORES, MARINA OLIVEIRA, LANÇARÁ ROMANCE NA QUARTA (21/10)

Convite Marina

Romance de brasilense aborda o estresse causado pelo PAS

“A parede branca do meu quarto” (Thesaurus Editora, 2015) é o primeiro romance da escritora brasiliense Marina Oliveira e membro do Sindescritores de matrícula número 189. O lançamento se dará no dia 21/10 (quarta-feira) no restaurante Carpe Diem da 104 Sul a partir das 18h30.

Enquanto o dia não chega, autora e editora trabalham juntas na divulgação do livro. A aposta é usar as redes sociais aliadas às promoções. Na esfera virtual, a conta do Instagram (@aparedebrancadomeuquarto) e a página do Facebook (Marina Oliveira) se estabelecem como as principais fontes de informação. No “mundo de carne e osso”, há o “Book Tour da Parede” e as parcerias com blogueiros e booktubers.

No book tour, cinco exemplares passarão “em turnê” por 25 meninas, de 13 a 26 anos. Cada uma tem entre sete e oito dias para terminar a leitura e postar uma foto no Instagram que se relacione com a história.

Pas e Enem 

As datas do Enem e do PAS se aproximam. Junto com elas, cresce o número de adolescentes do Ensino Médio que estão estressados. O romance “A parede branca do meu quarto” aborda a pressão que as provas impõem e propõem uma reflexão sobre o sistema educacional brasileiro.

 Sinopse

Após ter um vídeo postado no Youtube sobre o surto psicótico que teve durante uma prova do PAS, Mariana Vilar virou uma celebridade da internet. Infelizmente, isso não trouxe nenhuma vantagem para a vida dela: foi expulsa do colégio antigo, perdeu o contato com o melhor amigo e, agora, ainda tem que aguentar as pessoas perguntando o tempo todo se a conhecem de algum lugar

Chega a hora de cursar o terceiro ano do Ensino Médio, não vai ser fácil. Novo ambiente, rodeado de pessoas diferentes. Os desafios surgem e as inquietudes aumentam. Mariana começa a perceber que as experiências e desejos que guiavam o seu comportamento antes, de repente, não fazem mais sentido. Entender as mudanças que vão de belos momentos afetivos até estranhas festas da elite brasiliense será uma questão de sobrevivência.

Quanto ao título, não passa de uma metáfora. Em um determinado diálogo, o irmão da personagem principal a compara com as paredes lisas do quarto para destacar a sua “falta de personalidade”. Com o passar do ano, a parede começa a ser enfeitada e ganhar novas cores, assim como a vida dela;

Serviço

Formato: 14x21cm

  1. de páginas: 384

Preço de venda: R$49,00

Contato com a autora: Marina Oliveira – aquelamarinaoliveira@gmail.com – 61 9941-8664

Contato com a editora: Victor Tagore – tagore@thesaurus.com.br – 61 8440-1100