Feira Internacional do Livro de Brasília homenageará a literatura infantil e o Uruguai

Luci Watanabe - divulgação
Umas das homenageadas da Feira Internacional do livro deste ano, Luci Watanabe, tem identificação profunda com o DF: Ela nasceu em Divinópolis (MG), em 1944 e está radicada em Taguatinga (DF). Formada em Jornalismo, também estudou inglês, alemão e francês. Escreve histórias para crianças e jovens. Com mais de vinte livros publicados, já vendeu muito mais de um milhão de exemplares pelo Brasil afora.
Com direito a spoiler  da edição 2019, a cerimônia de lançamento revelou alguns nomes de autores convidados e abriu espaço para autores independentes 
 

Autores de toda as idades, livreiros, editores, presidentes de instituições literárias, grupos e movimentos literários do Terceiro Setor, gestores públicos e imprensa prestigiaram  nesta quinta (26/4), na Biblioteca Nacional de Brasília, a apresentação oficial da programação da 34ª Feira do Livro de Brasília, que agora é internacional e homenageará a comunidade uruguaia.

A Feira Internacional do Livro de Brasília será realizada de 1 a 10 de junho, nas áreas interna e externa do Pátio Brasil Shopping-, com o tema “Literatura infantil: a invenção do sonho. Vamos brincar de inventar?” O evento é realizado pela Câmara do Livro do DF, coordenado pelo Instituto Latinoamerica e apoiado pelo Ministério da Cultura (MinC), pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), pelo Sindicato Nacional de Editores de Livro (SNEL)e pelo Sindicato dos Escritores do DF (Sindescritores). 

Dentre as autoridades presentes, a Subsecretária de Infraestrutura e Apoio Educacional (SIAE),  Julia Maria Rebello Mandarino, que foi questionada pelos presentes sobre os vale-livros  (neste ano a Secretaria de Educação liberará R$ 500 mil para a compra de livros) e o transporte de alunos para a Feira. “Não é uma tarefa fácil, pois os contratos são de transporte de ponto a ponto, mas nos empenharemos para viabilizar que os alunos dos três turnos possam ter acesso à programação da Feira”, disse.

O Prefeito de Alexânia, Alysson Silva Lima , e a curadora do Entorno, Nilva Bello - Ascom_FILB

Também estiveram presentes, membros da prefeitura parceira do evento, Alexânia (GO), que realizará novamente a curadoria do evento Junto a RIDE: o prefeito Allysson Silva Lima, junto ao secretário de Educação, Mateus Cardoso e a coordenadora de Bibliotecas Públicas, Nilva Belo (curadora responsável pela programação do Entorno do DF).
Spoiler
A Feira anunciou que trará em 2019 um tema abordando as Bibliotecas, esses lugares tão especiais para o livro e a leitura.
Captura de Tela 2018-04-27 às 16.03.20
Saudade de nossa amada Biblioteca Demonstrativa Maria Conceição Moreira Salles
Outro gestor público presente foi o diretor da Biblioteca Nacional de Brasília, Carlos Alberto Xavier. Ele elogiou a organização do evento ao saber que o tema de 2019 será uma homenagem às bibliotecas. “Finalmente, um evento literário lembrou-se desse lugar tão mágico e ideal: as bibliotecas! Parabéns!”, elogiou.
Público
Ivan Valério, presidente da Câmara do Livro do DFO presidente da Câmara do Livro do DF, Ivan Valério, enfatizou a emoção tanto de poder apresentar mais uma edição do evento quanto de homenagear a literatura feita para nossas crianças e jovens. “Precisamos renovar os sonhos, que perpassem as telas dos smartphones e dos computadores. E as cerca de 200 mil esperadas se depararão com um palco principal, um espaço para as mesas de debates, e outros para cordel, teatro de bonecos e contações de história”, ressaltou.
Valério também observou que espera-se que o público movimente mais de R$ 5 milhões em vendas de livros, com a comercialização de 200 mil títulos nos cerca de100 estandes de vendas, além dos impactos indiretos sobre a indústria do turismo na capital federal e em sua economia, nos mais variados ramos – alimentício, hotelaria e hospedagem, comércio de varejo, lojistas de shopping, da região central da cidade, ambulantes e transporte de passageiros.
Uruguai
Atanagildo Brandolt, do Instituto LatinoamericaO presidente do Instituto Latinoamerica, Atanagildo Brandolt, disse que, aqui e ali, ouve dizer em suas andanças pela América do Sul que “o Brasil é considerado um gigante que virou as costas para seus vizinhos. Como há tempos planejávamos internacionalizar a feira, resolvemos começar, a partir deste ano, trazer autores de outros países e homenagear comunidades internacionais. Nesse sentido, nosso queridos vizinhos do Uruguai serão homenageados e teremos três autores de lá: Fabián Severo, Ethel Dutra e Andrés Echevarría. Além deles, também teremos um português e, possivelmente um espanhol”, apontou.
fabian_foto-Mauro-Martella-2Um desses autores é Fabián Severo (foto em anexo).  Ele é professor de Literatura e poeta.  Entre 2010 e 2014, coordenou a Oficina de Escrita na Associação Geral de Autores do Uruguai (AGADU). Ele é o autor dos livros “Noite Nu Norte. Poemas em Portuñol” (Ediciones del Rincón, 2010), “Noite Nu Norte. Noche En El Norte. Poesía de Frontera” (Rumbo Editorial, 2011), “Viento de Nadie” (Rumbo Editorial, 2013) e “NósOtros” (Rumbo Editorial, 2014). Parte de seu trabalho foi publicado no Brasil, na Argentina e nos Estados Unidos.
Homenagens
Ana Maria Machado, Luci Watanabe e Milton Hatoum serão os escritores homenageados.  Também serão homenageados, a RIDE Entorno como  Região nacional e o Uruguai como comunidade internacional. TODOS RECEBERÃO O TROFÉU CASSIANO NUNES. 
 
AnaMariaMachado- foto divulgaçãoAna Maria Machado é considerada pela crítica como uma das mais versáteis e completas das escritoras brasileiras contemporâneas, a carioca Ana Maria Machado ocupa a cadeira numero 1 da Academia Brasileira de Letras, que presidiu de 2011 a 2013. São mais de 40 anos escrevendo, mais de cem livros publicados (dos quais 9 romances e 8 de ensaios), mais de vinte milhões de exemplares vendidos, publicados em vinte idiomas e 26 países. Foi uma das fundadoras, em 1980, da primeira livraria infantil no Brasil, a Malasartes (no Rio de Janeiro), que existe até hoje. Os livros infanto-juvenis dela são reconhecidos em todo o mundo. O reconhecimento mundial das obras de Ana Maria Machado aconteceu em 2000, quando recebeu o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante prêmio de literatura infantil.
Luci Watanabe - divulgaçãoOs outros dois homenageados tem identificação profunda com o DF:
Luci Watanabe nasceu em Divinópolis (MG), em 1944. Há anos reside em Taguatinga (DF). Formada em Jornalismo, também estudou inglês, alemão e francês. Aprendeu a escrever com os maiores mestres da literatura de todos os tempos, lendo muito desde pequena. Escreve histórias para crianças e jovens. Com mais de vinte livros publicados, já vendeu muito mais de um milhão de exemplares pelo Brasil afora;
Milton Hatoum-Divulgaçãoe o premiado autor manauara, Milton Hatoum, que  viveu em Brasília entre 1967 e o início de 1969. Hatoum lançou recentemente o primeiro volume da trilogia “O lugar mais sombrio”, que é ambientada em Brasília.
Curadoria
O curador  geral da Feira é o escritor, jornalista, crítico literário e documentarista pernambucano, radicado em Brasília, Maurício Melo Júnior.  Foi crítico literário e repórter de cultura do Correio Braziliense entre 1989 e 1999. Escreveu resenhas literárias para o Jornal do Brasil (RJ) e Zero Hora (RS). Escreveu e publicou diversos livros infantojuvenis, além de uma novela e um volume de crônicas.
Melo Júnior esclareceu que a programação foi pensada para tornar a feira mais atraente para o público em geral e, assim, aproximá-lo do universo da literatura em geral e da literatura para crianças e adolescentes em particular – contribuindo assim para a promoção e a popularização do hábito de leitura, especialmente entre as crianças e os jovens.
“Todas elas foram concebidas para estimular a compreensão de temas literários, técnicas de produção e trabalho, panorama mercadológico dos gêneros literários em conexão com as características de cada faixa etária de público. A ideia é, num ambiente estimulante, não apenas fomentar os negócios dos expositores, mas promover a reflexão e favorecer o diálogo desse mercado com os diversos públicos – população em geral, escritores, acadêmicos e entidades do setor livreiro e literário. Teremos conversas sobre mercado editorial, políticas de livro, leitura, bibliotecas e direitos autorais, vendas pela internet, livros eletrônicos e literatura inclusiva estarão presentes“, detalhou o curador.
Alessandra Roscoe,  Ana Beatriz Brandão, Antonio Torres,  Cristovão Tezza, Ignácio de Loyola Brandão, Jonas Ribeiro,  Lília Diniz, Lourenço Cazarré,   Marco Haurélio,  Maria Valéria Rezende,  Maurício de Almeida,  Paulliny Gualbert Tort, Ramon Mello, Roger Mello, Stella Maris Rezende,  Tiago de Melo Andrade e Tino Freitas são alguns dos convidados da Feira.


Fernanda de Oliveira é a curadora adjunta da Feira.  Além de autora de livros infantis, Fernanda é booktuber (produz vídeos sobre livros no YouTube) e formada em Artes Visuais pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Ela ressaltou que, “os gêneros infantil e infanto-juvenil foram escolhidos em razão de sua relevância e atualidade dos desafios que envolvem a popularização da leitura num país tão carente de avanços em termos educacionais. Por isso, nos esmeramos em construir uma programação rica em autores e qualidade que oportunizassem uma singular troca de experiências a quem participar das atividades previstas”, observou.

Oliveira também apontou a importância de trazer, dentre outros,  um garoto-escritor-prodígio e um premiado autor indígena:

Joâo Paulo Guerra João Paulo Guerra com oito anos de idade recém-completos, é bilíngue, escritor, programador e vencedor de concurso de colonização espacial da National Aeronautics and Space Administration (NASA).  Ele é autor de  “No Mundo da Lua e Dos Planetas – In The World Of The Moon And The Planets (livro infantil bilíngue) e
Captura de Tela 2018-04-27 às 16.20.25Cristino Wapichana,  ganhador do Prêmio Jabuti (2017), do Prêmio FNLIJ Ofélia Fontes – O Melhor Livro para Criança 2017 e do Prêmio “Peter Pan” Estrela de Prata (2* Lugar) na Suécia – 2018.
Estande dos Autores Independentes
Foi anunciado a cessão de um espaço: o Espaço Democrático dos Escritores Independentes. Serão disponibilizadas prateleiras nas quais os autores poderão disponibilizar seus livros. No estande também serão dispostas algumas mesas com porta banners nas quais cada autor poderá ficar por duas horas e colocar os referidos banner pelo tempo que lhe foi disponibilizado.  Aquele que já tiver usado seu horário alguma vez terá sempre que ceder o espaço aos colegas que ainda não o tiverem feito.  Para participar do espaço: manda e-mail para camaradolivrododf@gmail.com, dizendo dia e horário que pretende ocupar. Será disponibilizada e divulgada a programação de lançamentos/ocupação nesse espaço nas redes sociais do evento.
Valorização da qualidade da literatura local
” Brasília tem autores renomados, valorizados no circuito nacional e internacional, alguns premiados e reconhecidos com as maiores láureas do mundo do livro e da leitura.  Grandes nomes daqui têm sido premiados nacional e internacionalmente a exemplo de Roger Mello, José Rezende Jr,  Lourenço Cazarré, Chico Salles, Ronaldo Costa Fernandes e Cleunice de Arruda Castro, entre tantos outros. Este reconhecimento nacional e internacional é relevante para consolidar o DF como um dos mais importantes polos produtores de literatura de qualidade. Por isso a população local deve ter oportunidades de ter contato com seus autores em eventos na própria cidade”, alegou o presidente do Sindescritores, Marcos Linhares.

GOIÁS, ENTORNO DE BRASÍLIA
A região do Entorno de Brasília também terá um espaço nobre na programação da Feira. A curadora desses movimentos da Ride, Nilva Bello, de Olhos d’Água, Alexânia, informa que a edição 2018 contará com 18 municípios que confirmaram presença com grupos culturais especialmente voltados para a contação de histórias infantis e performances para os alunos das escolas públicas, além de caravanas do Entorno que frequentarão a Feira.
Parceiros do evento
A Secretaria de Educação, a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, a Secretaria de Cultura do DF são parceiros do evento.
Informações sobre o evento 
Quem precisar de informações sobre o evento pode ligar para  (61) 3033-6815 ou mandar email para  camaradolivrododf@gmail.com  – institutolatinoamerica@gmail.com .  O Facebook é  https://www.facebook.com/feiradolivrobrasilia/

Sessões de autógrafos e lançamentos de livros na Feira do Livro de Brasília 2018

LOGO Comunicado Geral 5/2018 – Brasília, 27 de março de 2018

Assunto: Sessões de autógrafos e lançamentos de livros na Feira do Livro de Brasília 2018

Informamos que abrimos espaço para Sessões de autógrafos e lançamentos de livros na programação oficial da Feira do Livro de Brasília 2018, que será realizada de 1 a 10 de junho de 2018, no Pátio Brasil Shopping.

Só poderão participar autores que tiverem publicado livros entre 2017 e 2018.

Os sindicalizados (em dia com suas anuidades) que tiverem interesse, mandem e-mail para o sindicato, com os seguintes dados:

– Capa do livro

– Nome do livro

– Editora (não há problema se for independente)

– Valor

– Quantidade de páginas

– sinopse

– data pretendida ( dia e horário)

O envio das informações poderá ser feito até o dia 15 de abril de 2018.

Estamos a trabalhar.

Saudações literárias do,

MARCOS LINHARES
PRESIDENTE
Sindicato dos Escritores do Distrito Federal
Tels.:  55 (61) 3031-6524 | 8405-8290
sindicatoescritoresdf@gmail.com
SCN Quadra 02 Bloco D Loja 310
1º Pavimento Shopping Liberty Mall – Asa Norte
CEP: 70712-904 – Brasília – DF

Sessões de autógrafos e lançamentos de livros no estande da Feira do Livro de Brasília 2018

LOGO  Brasília, 27 de março de 2018

Comunicado Geral 04/2018

Assunto: Sessões de autógrafos e lançamentos de livros no estande da Feira do Livro de Brasília 2018

Informamos que abrimos espaço para Sessões de autógrafos na Feira do Livro de Brasília 2018, no estande do Sindescritores/DF,  para autores que tiverem lançado livros de 2014 a 2018. A Feira será realizada de 1 a 10 de junho de 2018, no Pátio Brasil Shopping.

Só poderão participar

Os sindicalizados (em dia com suas anuidades) que tiverem interesse, mandem e-mail para o sindicato, com os seguintes dados:

– Capa do livro
– Nome do livro
– Editora (não há problema se for independente)
– Valor
– Quantidade de páginas
– Sinopse
– Data pretendida ( dia e horário)

O envio das informações poderá ser feito até o dia 15 de abril de 2018.

Estamos a trabalhar.

Saudações literárias do,

MARCOS LINHARES
PRESIDENTE
Sindicato dos Escritores do Distrito Federal
Tels.:  55 (61) 3031-6524 | 8405-8290
sindicatoescritoresdf@gmail.com
SCN Quadra 02 Bloco D Loja 310
1º Pavimento Shopping Liberty Mall – Asa Norte
CEP: 70712-904 – Brasília – DF

Programação (até agora) do Sindescritores na 3ª Feira do Livro da CLDF

WhatsApp Image 2017-09-26 at 09.35.04

Dia 3 – Terça
Manhã
9h – Palestra “Os animais do Cerrado” com o escritor Pedro Ivo Peres Santana
Público alvo- 5o ao 6o. ano 

Pedro Ivo Peres Santana é autor da série “O Cerrado na Escola”,que já lançou  11, dos 14 livros previstos, falando sobre os seguintes animais: Seriema, Tamanduá-Bandeira, Lobo Guará, Arara, Inhambu, Onça Pintada, Carcará, Tucano, Raposa, Jaó e Ema. Os próximos lançamentos serão Gavião-Carijó, Perdiz e Tatu. A publicação é voltada para a educação infantil e já adotada em algumas escolas.  Pedro Ivo foi agraciado com duas premiações do International Latino Book Awards.

A coleção é riquíssima para a educação infantil, inclusive propõe uma reflexão interdisciplinar, com perspectivas inovadoras, que facilita a compreensão do educando. Propõe ainda momentos de reflexão, descobertas, de leitura dinâmica, bem como um olhar para o cuidado com os animais, e, principalmente, a importância da conservação e preservação do bioma Cerrado como um todo. A coleção completa consta de livros sobre 14 animais ameaçados de extinção, seis frutas e mais cinco histórias do cerrado.

10h- Palestra sobre o livro  “Luz, Câmera, Repressão” com o escritor, historiador e jornalista Rodrigo Duhau – seguida de sessão de autógrafos 
 
Público alvo: Ensino Médio
 
No ano de 1964, os militares depuseram o presidente João Goulart do poder e assumiram o comando do país. Perpetuaram-se à frente da nação por 21 anos. Nesse período, a censura era um atributo do Estado, regulamentada por um arcabouço legal. O governo controlava, com olhos repressores, produções artísticas, entre elas o cinema. Tudo em nome da moral, dos bons costumes e da segurança nacional. Para os militares, havia, sim, uma “ameaça comunista” no Brasil e mensagens “subversivas”, segundo eles, eram veiculadas através das produções cinematográficas.

Rodrigo falará sobre o assunto, baseado na obra que escreveu, na qual estão presentes as memórias de personagens que viveram durante o regime militar e que tiveram seu cotidiano profissional influenciado pela censura de filmes. Um desses personagens é Maria Nilsa Soares da Silva Duhau, que trabalhou como representante das empresas produtoras de filmes e tinha suas próprias artimanhas para tentar “driblar” o cerceamento por parte do governo. Há depoimentos, ainda, de um cineasta, de dois censores e até de um economista que era contra o personagem Capitão Gay, interpretado por Jô Soares na década de 1980.

Rodrigo Duhau é servidor público desde 2005, atua como assessor de comunicação da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) há dez anos. Já trabalhou em dois jornais da cidade.

Tarde

16h – Palestra “A Amazônia e consequências da sua ocupação” com o escritor e jornalista Pedro César Batista- seguido de sessão de autógrafos do livro “Joao Batista – Mártir da Luta pela Reforma Agrária”

Público-Alvo: Ensino Médio

Pedro César Batista é autor de diversos livros dedicados às causas do povo, principalmente à Reforma Agrária. Sua trajetória tem a formação de ativista da linha de frente pela Justiça Social contra o excludente neoliberalismo. A mensagem de Pedro demonstra a capacidade de verdadeira união do povo contra as forças do Capital. Seu convívio com lideranças de esquerda vem de berço. O exemplo de moralidade de dona Isaura, sua amada mãe, é parte fundamental do caráter do escritor, pois a tenacidade em busca de objetivos e sua altivez em não se abalar diante das dificuldades são exemplos nobres que marcaram as almas dos filhos. O pai sofreu atentado. Pedro também foi vítima de atentados. Aos quinze anos de idade se atirava na vermelha bandeira do movimento estudantil. Daí em diante o país ganhou um guerreiro bom escritor. No livro, “JoãoBatista, Mártir da Luta pela Reforma Agrária”, o autor Pedro Batista nos enche de conhecimento e esperança, e nos conta bem contado, a história do Brasil que a grande mídia esconde. Seu querido irmão João Carlos Batista foi martirizado pelo latifúndio. Este líder campesino foi testemunha dos horrores da injustiça no campo. Isto o atiçou à luta. Optou pela área jurídica como instrumental usado nos embates.

Dia 4 – Quarta 

10h- Oficina de produção de texto com o escritor e professor Lincon Lacerda
 
Público alvo: 5o. ano 
 

Lincon Lacerda é poeta, letrista, contista, músico, compositor, fotógrafo, cyber artista, quadrinista, astrólogo, professor, pedagogo e psicopedagogo. Bibl.:Poematemática; Poema panfleto cinderela; Poema panfleto branca de neve; Sonetos pedagógicos; Palavra, lavra, livro; Brasília Clássica. Gibis: Digi, o tal e ana, a lógica; Cãodango e Cãolongo; Reminiscências do comendador bararau o diário de um idolescente; Camp e Vamp; Não, Júlia.

14h –  Palestra “Diagramação, técnicas de escrita e design de capas de livro” com o escritor Elias do Nascimento Melo Filho
 
Público alvo-  Ensino Médio, escritores, designers, e demais pessoas que querem produzir seu próprio livro
Elias do Nascimento Melo Filho é editor, Escritor e Músico é formado em Letras Português/Inglês pela União de Cursos Superiores COC de Ribeirão Preto com Especialização em Sistema Braille pelo Instituto Federal de Brasília. Estudante de Pedagogia pela Universidade Anhanguera, Música – habilitação em Violoncelo na Universidade de Brasília e Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Brasília. Atualmente, escreve três obras, uma técnico/ficção, um romance e um drama. Possui contos publicados por concursos do SESC do Distrito Federal. Atua como professor de Violino, Violoncelo e Linguagem Musical no Conservatório de Artes e Música de Brasília e em diversas escolas. É também pesquisador na área de Direito no Instituto Federal de Brasília e na área de Pedagogia Musical na Faculdade de Tecnologia e Negócios da Anhanguera de Brasília.
Dia 5 – Quinta
Manhã
9h – Palestra “A magia da poesia” com o  poeta e professor Antonio Costa Neto
Público – do 5o ao 9o ano
 Antonio Costa Neto é educador e poeta, autor de vários livros, dentre eles, “Poemas para os anjos da Terra”. Suas lembranças sensoriais afagam bichos, plantas, comidas e gente em todos os seus trejeitos – muito em especial a sua origem afro-brasileira – acomodando seus parentes, num terno mosaico familiar. Na obra, tias, avós, madrinhas, professoras, enfim,  o autor buscou em sua existência a universalização poética em com perfeita harmonia de realização.
Tarde
14h – “A história do Conto” com “Raul Ernesto Larrosa Ballesta”
Público alvo- Ensino Médio

Raúl Ernesto Larrosa Ballesta é contista e poeta bilíngüe espanhol e português.
Nasceu no Uruguai e vive em Brasília.

15h – Palestra “Minha vida com os quadrinhos- a experiência de Verônica Saiki”
Público-alvo: a partir do 5o. ano
Verônica Saiki é artista Plástica e pós-graduada em Design Gráfico e Editorial. Atuante em atividades diversas nos campos de suas formações com destaque para ilustração, escultura e quadrinhos. Autora de “Verdugo o inacreditável – Procurados” e “Boa Noite, Maria!”