SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS – COLUNA“FRACTAIS, SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS E LETREIROS”

alceu2

*ALCEU BRITO CORREA

 SUDÁRIO DE ANGÚSTIAS

 I

TÊMIS

“saio da vida para entrar para a história!”

24-08-1954 – Getúlio Vargas

o Rei,

em silêncio,

depôs sua própria

coroa de escândalos

atirando, ele mesmo, em seu peito!

 

 II

SCAR FACE

em sua face, indelével,

o tempo se mostra

ainda que em desbotados tons

 

rosto lindo

quase perfeito, não fora

o sorriso ensaiado

e as perceptíveis cicatrizes

em seu profundo e sofrido

olhar…

 

III

EM RESUMO

 

ÁVIDA

GRÁVIDA

HÁ VIDA

VIDA

 

IDA

 

IV

MENOR IDADE

muitos são aqueles que constroem

na infância o adulto que será

escrevem sua sentença de vida

ainda quando menores

_ talvez sem qualquer orientação positiva_

somos todos condenados

a conviver assim?

Quosque tandem?

 

V

ATÉ QUANDO?

SEVERINO DA MARIA

(lá do sertão do jatobá, limites da Paraíba)

 

seu sonho de viver em São Paulo

terminou em Vila Maria

ao se encontrar no

caminho de uma bala

perdida

 

VI

MEMENTO MORI

 

há campas

assim, com placas

e tudo; já prontas,

aguardando o dia definitivo,

em cemitérios verticais,

onde nelas se lê:

restou cinzas, nada mais!

 

VII

PAZ

 

pá golpeia

terra abre

cova engole

corpo magro

 

pó mistura

areia e pedra

extingue a fome

a vontade ser

 

da lama para a lama

todas camas

 

a paz sob

a terra da discórdia

 

 

VIII

DECREPITUDE

 a boca retorcida

caída em um de seus cantos

o olhar parado

sem nada ver

 

o tempo, que já havia passado

passa de novo

lá fora

cá dentro

 

já nada importa

a boca, o olhar

o tempo, o amor

um resto vegetal de vida

sem qualquer sentido

 

 

IX

 NO BANCO DA PRAÇA

 

esperando o seu tempo

passar

o velho percebe o

tempo que ainda não passou

 

X

MOVITO

foi, talvez, um ronco de vida

um grito no silêncio,

 

foi, talvez, parca vontade

de vir…

 

talvez, o medo, a vergonha

a falta de uma razão

para fazer sentido

 

foi, quem sabe, fina desistência

da vida

eutanásia precocíssima:

i n e x p l i c á v e m e n t e

desistiu,

não veio, fugiu em uma bola de sangue

para nunca mais…

 

**ALCEU BRITO mora em Brasília-DF e  publicou os livros de poemas EPICICLO (BLOCOS/RJ), EKINOX (recursos da Lei Rouanet, em BSB) e FIO DE ORGANZA (lançado na XVII Bienal-RJ; participou de coletâneas impressas (Rio, São Paulo, Brasília, Portugal e Itália), e de alguns sítios, jornais e revistas no Brasil e no exterior (Portugal, Itália, USA); verbete em Dicionários e Enciclopédias da Literatura Brasileira Contemporânea; Praeclarus do Clube de Escritores de Piracicaba, Delegado da APPERJ em BSB e membro de várias associações, academias e clubes literários no País. Foi Secretário do Sindicato dos Escritores no DF; alceubrito@uol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s